Como é que a Mutuall protege o meu investimento ?

Na Mutuall, todos os investimentos estão integralmente cobertos por hipoteca a favor dos investidores, na sua devida proporção. As hipotecas estão todas registadas a favor dos investidores, na proporção dos seus investimentos, no Instituto de Registos e Notariado. No caso de liquididação ou suspensão da entidade gestora da plataforma Mutuall será designada uma entidade competente para a gestão de carteira de créditos e legalmente certificada para o exercício de actividade de gestão de carteiras de crédito.

A fim de minimizar quaisquer prejuízos a investidores e reduzir o incumprimento nos pagamentos, a Mutuall adopta os seguintes políticas de gestão de risco:

1 – Rejeitar quaisquer projectos que não tenham a documentação integral solicitada, conforme indicado na secção: Dossier de Projecto. Rejeitaremos também projectos com imóvel que já tenha inscrito qualquer tipo de ónus, encargo em dívida e/ou hipoteca registada;

2 – Rejeitar quaisquer projectos sem avaliação imobiliária, por perito avaliador. Não serão aceites projectos com imóveis sem estrutura anti-sísmica ou sem uma estrutura reforçada para eventos sísmicos;

3 – Rejeitar quaisquer projectos sem viabilidade económica comprovada com a informação credível e inquestionável do mercado local;

4 – Rejeitar projectos cujo valor de avaliação por metro quadrado exceda em mais de 20% a média do valor dos preços de mercado local e do segmento nos últimos 2 anos. Aceitando projectos com Loan-to-Value até 80%, em condições de mercado equilibrado. Consideramos uma situação de mercado equilibrado com taxas de crescimento média anual de até 6% nos últimos 3 anos;

5 – Rejeitar todos os projectos em que o promotor não demonstre ter capacidade ou experiência suficiente e adequada para a gestão e rentabilização do projecto;

6 – Rejeitar todos os projectos cuja taxa de esforço exceda 60% do rendimento associado ao projecto. Não financiamos créditos pessoais nem créditos para despesas que não contribuam para a rentabilidade do projecto;

7- Rejeitar todos os projectos cuja rentabilidade anual prevista não permita assegurar o pagamento das prestações mensais de capital e juros à taxa de juro fixa de 4% ao ano a investidores;

8- Adoptar os procedimentos recomendados e exigíveis pelo regulamento da CMVM do financiamento colaborativo por capital ou por empréstimo

2018-06-26T18:48:47+00:00 Dezembro 15, 2017|